Notícias

Os sete hábitos dos grandes treinadores mal sucedidos

Os sete hábitos dos grandes treinadores mal sucedidos

  1. Os treinadores veem a si mesmos e a suas equipes como superiores, não observando e analisando o potencial de seus adversários.
  1. Eles se identificam tanto com o clube que não há um limite claro entre seus interesses pessoais e os do clube.
  1. Estes tipos de Treinadores pensam que tem todas as respostas, frequentemente deslumbrando os jogadores e a comissão técnica com a rapidez e determinação com que lida com os problemas, porem sem refletir nas causas e suas consequências futuras.
  1. Eles certificam-se de que todos os seguem e concordam com suas ideias, eliminando qualquer um que possa questionar seu trabalho, apontar alguma falha ou critica mesmo que seja construtiva.
  1. Eles são obcecados pela imagem que o cargo ostenta.
  1. Eles subestimam grandes obstáculos e os tratam como impedimentos sem relevância, perdendo informações valiosas e analises riquíssimas dos seus atletas, dos adversários, da mídia e dos torcedores.
  1. Eles insistem nas estratégias e táticas que fizeram com que eles próprios e suas equipes fizessem sucesso no passado, não entendendo a filosofia local, tradição, o modelo de jogo praticado pelo seu clube e dos adversários no futebol atual.

(Palestra Você F. C. – Prof. Nogueira Jr.)

Na verdade há uma grande gama de Treinadores que não evoluíram, não mudaram suas ideias de futebol, não reviram novos conceitos técnicos e táticos, não procuram atualizar seus conhecimentos, não se preparam para estudar, receber novas informações e metodologias do futebol moderno.

Também existem os novos Treinadores ex-atletas sem formação nenhuma que encerram a carreira e passam a ser treinadores do dia para a noite sem saber o que realmente a profissão exige!

Hoje o Treinador moderno tem que ter uma serie de requisitos comportamentais e de gestão, conhecimento acadêmico, conhecimento prático e perfil profissional.

Manter estudo constante da Profissão e principalmente criar sua própria expertise e experiência profissional.

O futebol é dinâmico e evolutivo sofrendo mudanças a cada dia, a cada jogo, campeonato, temporada e competição, portanto todos os profissionais (Treinadores, Auxiliares, Jornalistas, Jogadores, Executivos, Comentaristas, Coordenadores Técnicos, Diretores, Presidentes, Administradores e Torcedores) que trabalham neste esporte mundialmente jogado, observado, comentado, discutido, trabalhado, negociado, tratado com cunho politico, artístico e cultural deve manter um estudo continuado.

O FUTEBOL MUDA CONSTANTEMENTE E OS TREINADORES TÁMBEM TEM QUE MUDAR E EVOLUIR JUNTO AOS NOVOS CONCEITOS E PRÁTICAS DO FUTEBOL MUNDIAL

Prof. NOGUEIRA Jr.
Licença PRO CBF / CONMEBOL

 

Share this: